X

No último domingo, dia 16 de Outubro, a equipe da Burning Rage foi consagrada campeã da final anual da Copa América de Heroes of the Storm, e irá disputar o Campeonato Mundial na Blizzcon. Após as partidas, nós batemos um papo com o Rodrigo “Vieira” Vieira, suporte do time. Confira a entrevista, conduzida pela Blunie:


Vocês já tiveram outras competições no Brasil, competiram na Coréia, na Suécia, e agora o time vai para a Blizzcon. Como vocês estão se preparando para isso? Você acredita que os jogos de hoje, especificamente, foram importantes pra preparação que ainda vai acontecer pra Blizzcon?

R:  Eu acredito que todo jogo prepara você para algo, né? Nós tivemos um baque muito grande, que foi o nosso capitão, Typhex, não teve o visto aprovado. Então, isso com certeza, não que abale a moral do time, mas deixa mais vazio. Nós queremos chegar lá, mesmo com essa falta do Typhex a gente acredita que consiga fazer alguma coisa grande por lá. Ao menos tentar, nós vamos, mas mesmo assim, o desfalque dele é um desfalque muito grande. Então acredito que vamos tentar mandar bem, mas não prometendo muita coisa.

Vocês perdem um dos jogos contra a KMV. Vocês acham que a mudança do Meta do Máquinas de Guerra influenciou na composição de vocês, na partida que vocês perderam?

R: Eu acho que não foi nem o Meta que atrapalhou a gente, acho que foi mais a gente ter ficado 1 hora e meia tentando jogar, cansaço, fome, tudo stackou, e daí nós perdemos e demos aquela acordada. Depois voltamos o ritmo normal, tranquilinho e ganhando, e adiantando o processo para ir pra casa mais cedo.

Você falou uma coisa importante: Você disse que o capitão de vocês, o Typhex, não vai poder estar com o time na Blizzcon, por conta do visto que não foi aprovado. Como vocês pretendem lidar com isso? Como vai ser a composição de jogadores para a Blizzcon?

R: Eu acho que nós vamos substituir ele pelo Surprise, que é do time da Infamous que é um nome que nós pensamos, ainda não está nada certo, mas nós queremos reunir o maior talento possível  que a gente puder levar para poder representar a América Latina da melhor forma possível e tentar trazer algum resultado maior do que só o top 12 para casa. Então, nós vamos tentar nos adaptar da melhor forma, né? Acho que é isso que vai acontecer. A gente vai só tentar se adaptar.

Pelo o que a gente pode ver pelos comentários da comunidade, a maioria das pessoas estavam achando que vocês iam enfrentar a INTZ agora na final. Como foi pra vocês enfrentar a Infamous? Vocês estavam esperando por isso? Como foi?

R: Eu queria que a final fosse INTZ e Burning Rage, porque eu tenho amigos na INTZ e também porque eu queria que fosse uma final brasileira, para mostrar que nossa região é definitivamente mais forte, mas eu não sei o que houve com eles. Eles começaram bem até, abriram 1×0 e aí deixaram virar o 2×1… Acho que eles ainda não estão tão acostumados com o presencial, acho que mesmo assim, mesmo tendo a experiência que foi a final regional eles não conseguiram adquirir tanta experiência para chegar e conseguir jogar os 100% sem se abalar. Pra mim foi decepcionante, mas acontece.

E o que vocês acharam dos jogos de hoje? Vocês sentiram alguma diferença em relação às outras finais, de um modo geral?

R: Eu acho que a única diferença foi o Meta mesmo, hoje em dia quase tudo pode rodar. Então a gente veio com bastante draft, muito mais até do que anteriormente, tanto que demoramos para definir o que a gente ia fazer e o que não ia fazer. Eu joguei com um milhões de suportes diferentes, antigamente eu só jogava de Rehgar. Pra mim é bom, eu acho mais divertido, mas no final foi a mesma coisa, né? 3×1 e 3×0, então acho que os fins não justificam os meios. Enfim, ganhamos e agora é torcer para ir bem na Blizzcon e ganhar em 2017 de novo.

E já no gancho disso que você falou, como está o futuro de vocês? O que você pensa sobre o time depois que passar a Blizzcon? Quais são os planos?

R: O plano principal do time é não desistir do HotS. Hoje em dia não é uma coisa que se diga “ó, como é maravilhoso o HotS na América Latina”, né? A gente até cobra bastante da Blizzard pra que tente melhorar de alguma forma, mas a expectativa é que continue melhorando.  De 2015 para 2016 melhorou bastante, então a gente espera que 2016 para 2017 também continue melhorando. A gente quer manter a mesma line, continuar jogando… É o que a gente gosta de fazer, independente de premiação, eu, o Judite, o Beto, o Murizz, Typhex também, joga porque ama, então é isso. Continuar caminhando o nosso sonho e torcer para dar tudo certo. É só isso que a gente pode fazer, torcer.

Vocês tem algum time preferido que competiu na Copa América? Vocês gostariam de ter enfrentado alguém especifico na final? Eu sei que você falou da INTZ… Vocês estavam torcendo pra alguém?

R:  Eu achei que o bracket dessa final geral ia mudar, né? Pra que a gente pudesse, talvez, pegar a KMV nas finais, que é um dos times que mais tem resultado contra a gente – nós perdemos 6 vezes em 2016 e eles 3. Eu queria ter o gostinho de fazer uma final contra eles, mas o bracket não mudou, eles deram o azar de pegar a gente na semifinal. Mas fora isso, só eles mesmo. A KMV, que também tem o Metalzinho (Metales) do meu coração… Só eles mesmo.

Pra finalizar, o que você diria para a comunidade e também para outros times que estão se preparando e querem entrar para o competitivo?

R: Primeiro eu gostaria de agradecer bastante mesmo, eu sou extremamente grato a toda comunidade. 2016 foi um ano bem difícil pra mim,eu tive perda de familiares, tive bastantes altos e baixos e eles sempre estiveram comigo, sempre tiveram me apoiando e isso é um agradecimento pessoal. Agradecendo pelo time, vocês foram maravilhosos, sempre torcendo pela gente, spammando Burning Rage ou Big Gods, que durante o ano nós trabalhamos bastante como Big Gods, no chat, nos apoiando mesmo quando perdemos na Coréia, apoiando a gente quando perdemos na Suécia. Sempre tem aquele público hater, que torce quando ganha e critica destrutivamente quando perde, mas isso aí é a vida, não é só no e-sport que tem isso, é em qualquer lugar. Queria mesmo agradecer de coração e me dispor aos times que estão começando que venham, peçam dicas pra mim, sei lá. Eu não sou tão bom como suporte mas eu posso ajudar do jeito que eu puder. E é isso aí! Vocês são maravilhosos, um beijo do Vieira.


O Campeonato Mundial ocorrerá entre os dias 4 e 5 de Novembro. Acompanhe a transmissão através do canal da twitch, ou pelo ticket virtual!

 

Agradecimentos especiais à Pimenta Rosa pelo auxílio

Compartilhe este post!
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Tumblr0Email this to someonePin on Pinterest0