X

Os “big three” da Blizzard uma vez foram Warcraft, Starcraft e Diablo, e, apesar de continuarem apoiando todos esses jogos, para Kent-Erik Hagman, líder no Design de Heróis em Heroes of the Storm, existe efetivamente um novo trio na liderança de títulos: Hearthstone, Heroes of the Storm e Overwatch.

Heroes of the Storm é único porque o MOBA permite que a Blizzard combine todos os seus jogos em um só. O jogo puxou personagens do cerne das franquias da Blizzard desde o começo, mas agora existe a situação única do aparecimento repentino de Overwatch, que não é só o primeiro título original em quase duas décadas, mas um que vem com um elenco de personagens que parecem feitos sob medida para a adaptação para MOBA.

Até agora, Heroes of the Storm lançou a Tracer, mas eu gostaria de saber se mais heróis de Overwatch estão a caminho, e quem consegue fazer a entrada para o elenco de Heroes. A revista Forbes conversou com Kent-Erik Hagman, que não deu spoiler de nenhum personagem específico de Overwatch que possa estar vindo, mas ele falou um pouco sobre o processo de como a equipe seleciona personagens para a convocação dos “Heróis”. Leia a tradução livre e adaptada da entrevista abaixo:

Forbes: A Blizzard lançou uma nova franquia em eras, Overwatch, e com ele vem um elenco inteiro de Heróis com kits de habilidades que parecem perfeitas para serem adicionadas ao Heroes of the Storm. Até agora, vocês adicionaram a Tracer. Eu suponho que a pergunta não é se você irá adicionar mais heróis do Overwatch, mas quando. Então, quando?

Hagman: Em breve! Nós estamos muito animados com Overwatch, e estamos definitivamente trabalhando para incorporar mais agentes da Overwatch no jogo.

Forbes: Como você decide quantos heróis do Overwatch você vai trazer, quando a tentação pode ser de desenvolver uma horda deles após o lançamento do jogo? Como você decide em qual herói do Overwatch você vai focar, quando teoricamente parece que todos eles poderiam ser modificados para funcionar em um MOBA?

Hagman: Como todos as nossas outras decisões para a criação de novos Heróis, existem um bom balanço para se acertar entre Silhueta, Direção Artística, Direção do Design do Jogo, Timing de Eventos, Realidades de Produção Logística e assim por adiante.

Para silhueta, por exemplo, é incrivelmente importante que um jogador seja capaz de reconhecer um Herói quando ele entra na tela, e se for um novo Herói para aquele jogador, que as suas capacidades correspondam à expectativa daquela silhueta. (Por exemplo, um personagem pequeno deveria ser mais squishy, um personagem grande deveria ser mais resistente.) Então, colocando sobre isso todos os visuais que nós temos no jogo, se torna cada vez mais e mais desafiador para manter essas silhuetas.

Ao longo do ano, nós estamos olhando para o jogo como um todo e tentando ter certeza que nós vamos acertar algumas notas importantes. Nós queremos que exista uma boa diversidade de heróis adicionados ao elenco. E isso não significa só por um ponto de vista artístico, mas também de jogabilidade. Agora mesmo nós estamos olhando para o elenco e tentando conseguir mais Suportes já que nós sentimentos que o feedback tem apontado (corretamente) que o jogo poderia ter mais suportes em geral.

Forbes: Existe algum plano para mapas baseados em Overwatch?

Hagman: Eu acredito que um dia nós adoraríamos ter campos de batalha para todos os universos.

Forbes: Existe algum universo que você acredita que está ficando sem personagens maiores para implementar? Um mundo como Warcraft parece ter lista muito mais profunda de personagens do que Diablo ou StarCraft. Como você decide se um personagem é “muito pequeno” para ser um Herói?

Hagman: Como mencionado acima, quando decidimos qual novo Herói adicionar ao Nexus, existe diversas variáveis a se considerar. Além disso, nossos jogadores sozinhos geraram a sua própria lista online com mais de 100 Heróis que eles querem ver serem adicionados ao jogo.

Quanto a “muito pequeno”, eu na verdade diria que nós tivemos grande sucesso trazendo personagens menos conhecidos e dando a eles sua própria personalidade e fazendo deles sua própria coisa. Por exemplo algumas das nossas “unidades RTS básicas”, como o Tanque de Cerco se tornando Sgt. Marreta, ou o Médica se tornando Ten. Morales, ou na BlizzCon no último ano com as dríades se tornando Lunara. Esses foram todos personagens incrivelmente divertidos que a nossa comunidade acolheu. E um favorito pessoal meu foi trazer um bebê de um mob irritante, Murquinho! Ele é um tipo de herói que mostra que tipo de variedade se pode ter nesse jogo. Ele realmente faz ser difícil dizer que algum personagem é realmente muito pequeno. E falando honestamente, um monte disso deve ser agradecido aos nosso incríveis times de arte e escrita, que transbordam tanta criatividade nesse personagens, trazendo vida a eles.

Forbes: O que você tira do atual cenário de MOBA? Você está satisfeito com a posição em que Heroes se encontrou ao lado de Smite, Dota e League, ou o objetivo é superar os títulos que estão no topo?

Hagman: Nós estamos bem felizes com Heroes! Mas nós também somos desenvolvedores de jogos perfeccionistas e que se importam com cada pequeno detalhe, e nós achamos que existem várias coisas que nós podemos mudar e adicionar para continuar a fazer a melhor versão de Heroes of the Storm que ele pode ser.


Obrigado para Kent-Erik Habman por conversar comigo. Apesar de não ter nenhuma revelação oficial aqui, minha predição para o próximo herói de Overwatch a chegar ao Heroes são Mercy, D.Va e Reaper para as funções de suporte/tanque/assassino respectivamente. Todos tem um kit especialmente bom para a adaptação para MOBA e parecem se encaixar em diversas categorias de que Hagman fala.

Quem você acha que está vindo para o Heroes em breve, após o recente lançamento do Gul’dan e a chegada de Auriel?

Traduzido e Adaptado de – link.

Compartilhe este post!
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Tumblr0Email this to someonePin on Pinterest0