X

Saudações pra você que sempre esquece o relógio em casa e, consequentemente, seria um péssimo Power Ranger. Tudo certinho? Aliás, qual deles você gostaria de ser? Ou é, vai saber se estamos falando com o Tommy, hahahahaha…XD

go go power rangers

Voltemos o que prometi no post passado. Aliás, antes de mais nada, para entender o post de hoje é preciso que esteja familiarizado com as postagens anteriores. Bora conferir?

Quando escolhemos os Heróis Aplicados, montamos nosso primeiro tier para situações que são necessárias nas partidas. Principalmente naquelas em que estamos jogando sozinho, em duos ou trios, evitando assim, desfalques ou desvantagens iniciais ali na escolha dos personagens de ambos times (draft). Assim, justifica-se o domínio de aprender jogar com A Tríade. Porém, a partir do momento em que podemos elaborar as composições que o time pode assumir (Poke, Investida, Cerco, Combo, etc…), é hora de pensar na lista dos Heróis de Composição.

Heróis de Composição Complementares

Simplesmente é uma vertente resumida dos Heróis Aplicados mas com complementações de outras funções. Isto é, aqui poderemos trazer aquele seu BRUISER favorito com a build full-tank que sempre desejou. Ou aquele SUPPORT com a build full-heal que manja tanto que deveria ter um nome seu na build que montou!

salva todo mundo

Entretanto, é preciso pensar muito bem como proceder a composição com seus colegas. Pois, enquanto um Muradin pode permear entre uma build bem full-tank a uma outra opção com mais dano ou maior controle coletivo, o BRUISER geralmente terá poucas opções de manter a dureza como de um TANK. Limitando assim as opções nos talentos para aquela vertente já conhecida e usual. Exemplo:

Se o único Guerreiro do time adversário for o Anub’Arak e, claramente, a escolha dos heróis do time adversário é de uma composição de investida ou poke, o jogador que escolheu o BRUISER terá duas opções: ou montar a clássica build full-tank disponível em seus talentos (no máximo, algo próximo ou híbrido); ou se guiar com as possibilidades como BRUISER, não tentando realocar sua função como TANK.

E o que isso quer dizer? Quer dizer que se as escolhas de talento tender para um BRUISER OFF-TANK, possivelmente dará para pensar em estratégias que anulam suas vantagens para manter a função escolhida pelo jogador. Mas se ele tender para um Guerreiro mais agressivo, o time adversário não terá um TANK essencial para fazer frente nos eventos e objetivos do mapa, trazendo situações de dificuldades para a equipe. Claro que a situação também dependerá muito do nível de entrosamento do time e comunicação. No entanto, no momento de picks dos personagens, o jogo já começou ali! E pode ser definido o resultado da partida só com as escolhas dos heróis:

Game 5 da final Tempest vs MVP Black (21/06/2016) – ASSISTAM! 

Mas daí pergunto-lhes: se eu mostrei toda essa desvantagem, qual a vantagem que se pode ter? Ora, a estratégia da composição do restante do time! Usando a desvantagem de demonstrar que o BRUISER vai ser um BRUISER OFF-TANK, fará com que o time adversário se adapte para essa escolha, o que trará possibilidades para outros Heróis de Composição Complementares surgirem como “armas secretas”. Como no vídeo acima, podemos ver claramente a sinergia e composição do time para que o Greymane seja a explosão de dano que a equipe necessita para ganhar os eventos no mapa.

Em um dos meus post, eu escrevi o seguinte:

“(…) jogadores experientes conseguem conciliar um papel secundário aos heróis escolhidos para suprir os Heróis Aplicados, através dos talentos. Sim,(…), um Tyrael nunca será um full-tank como a Johanna, mas ele PODE assumir esse papel secundário.”

O mesmo vale para as outras funções. Digamos que no time do Anub’Arak tenha ainda Jaina (BURST DAMAGE), Kharazim (HEALER), Kerrigan (AMBUSHER) e Tyrande (SUPPORT). À primeira vista, parece que será um time que se comportará mais como uma composição de investida (duos como BRUISER e AMBUSHER são ótimos para ganks, ainda mais auxiliados por SUPPORT). No entanto, o time decide a seguinte estratégia fictícia:

Ao invés da Jaina focar em ser somente BURST DAMAGE, ela vai assumir um papel secundário de SUSTAINED DAMAGE-SIEGE, responsável por controlar as lanes de maneira safe, garantindo XP e push on team. Nos embates, ela vai focar apenas em zooning nos personagens que vão assumir o papel de HEALER e BURST DAMAGE da equipe adversária ou/e em pick-offs garantidos. Temos um post excelente de uma build que cai como luva nesse exemplo, com o nome “Jaina Chiclete“.

talentos-jaina-chiclete

Kharazim fará sua build de sustain mana. Ou seja, ele assumirá o papel de SUPPORT-BRUISER, garantindo habilidades para auxiliar o time nos eventos, se preocupando mais na manutenção e na informação aos aliados, “cutucando” e provocando o time adversário, mas evitando sair por aí atrás de abate pelo mapa.

talentos-hibrido-kharazim

Tyrande assumirá sua build voltada HEALER. Por que a inversão? Exatamente para forçar o adversário sair da composição usual e se adaptar à sua composição. A única certeza que esse time dará para os inimigos é a build full-tank do Anub’Arak. O restante dos personagens serão Heróis de Composição Complementares.

talentos-tyrande-healer

E, por último, a Kerrigan será a BURST DAMAGE do time. Não só continuará em sua eficiência como AMBUSHER (buscando pick-offs nos erros dos adversários), mas na hora que for necessária a TF, ela conseguirá dar o máximo de dano nos inimigos tudo. Isto é, o time está em função para abates com ela.

kerrigan explode tudo

Qual o perigo dessa estratégia? Todos precisam CONHECER seus personagens e sinergias dos talentos (entre si e coletivo). E além: ter EXPERIÊNCIA, CONCEITO DO MAPA, CONTROLE DE LANES e ACERTO das habilidades e dos combos. A chave dessa estratégia é a Kerrigan, pois, se ela conseguir causar o maior dano possível no grupo inimigo, sua função essencial (AMBUSHER) permitirá que, após a explosão de dano somado ao combo das habilidades dos aliados, ela faça o abate um a um, junto ao restante da equipe. Jogadores experientes podem ser surpreendido por estratégias assim.

Um outro ponto importante dos Heróis de Composição Complementares é saber listar quais personagens favoritos e que você domina que podem se comportar assim. Em outro post, revelei o seguinte sobre meu gameplay:

“(…) jogo bem com BRUISER e HEALER, mas sou ótimo com BURST DAMAGE e excelente com SIEGE e UTILITY. Sou medíocre com SUSTAINED DAMAGE, AMBUSHER e TANK. Preciso melhorar muito como SUPPORT.”

Então como listar os heróis? Primeiramente é lembrar que eles irão assumir outras funções, além daquelas já pré-estabelecidas, complementando com suas possibilidades a composição desejada. Segundo, classificá-los da seguinte maneira:

  • Quais os heróis que domino completamente suas habilidades, talentos e limites;
  • Como posso transformá-los e inseri-los em A Tríade?;
  • Quais os heróis que podem assemelhar as funções de cada herói citado acima;
  • Quais os heróis que preciso aprender a jogar urgente.

 

heroes-girls-of-the-storm-yuuko-kitsune-desabafo-nova-fase-ranqueada-9

Sim, meu caro gafanhoto, minha cara mariposa, para se tornar um PRO em algo, é preciso muito estudo e dedicação àquela atividade desejada. Seja em jogos, seja em qualquer ofício. Para ilustrar a situação acima, vamos para uma análise fictícia:

TIERS

Sim, tenha o meta atual como referência, mas, antes de tudo: CRIE SEU PRÓPRIO META! Quando começar a ter mais facilidades com todos os heróis, aí sim, comece a estudar mais profundamente os metas atuais. Neste exemplo, digamos que o nosso PLAYER A escolheu os seguintes heróis para a sua lista pessoal:

FAVORITOS – TIER 01

SECUNDÁRIOS – TIER 02

RESERVAS – TIER 03

São 14 heróis que o PLAYER A escolheu. Com isso, podemos analisar o seguinte:

gráfico-exemplos

O jogador PLAYER A será um “reserva” de A Tríade quando for conversar com seus colegas de draft. Por isso, quase sempre estará nos picks extras para compor o time na sua utilidade, principalmente com os seguintes heróis:

Este slideshow necessita de JavaScript.

SUGESTÕES

Para uma melhor gameplay no exemplo acima, o PLAYER A deverá levar em conta os seguintes dados evidentes da atual atualização fictícia:

  1. ATIRADOR E DPS

Significa que é o PLAYER A que será mais requisitado para ser POKE ou ATIRADOR. Podendo estar como SOLO LANE e também como principal protetor do TANK. Fundamental para ajudar nos eventos e ganks situacionais.

  1. TRÍADE

Dificilmente assumirá alguma função dentro da tríade. A não ser que haja uma draft em que especificamente o PLAYER A é solicitado para ser (quando necessário uma JohannaLi-Ming ou Lt. Morales por exemplo).

  1. OUTRAS FUNÇÕES

Função ideal: SUSTAINED DAMAGE. Secundariamente como SIEGE e BRUISER. Peça fundamental quando houver necessidade de AMBUSHER para ganks e pick-off rápido do adversário.

Agora se a composição do draft precisar de um SUPPORT, lembrar que o PLAYER A vai sempre se preocupar em informar, apoiar, dedicar-se e dar assistências aos aliados. Com informações e calls sobre o mapa todo. Principalmente na escolha dos talentos do time adversário. Mas se a escolha for um UTILITY, também deverá estar atento em ser bem diverso com o time, pois ao mesmo tempo que for controlar uma lane, deverá fazer os mercenários e ajudar nos chefes, garantir o ganho de XP em cada lane, ajudar nos ganks e TFs e, ainda, assegurar os objetivos dos mapas. 

A próxima postagem será a última dessa série. Irei simular um exemplo inteiro de tudo o que vimos até agora. Lembrando que isso não é o manual único para ser foda pro em HotS. E sim, um compêndio para iniciar-se no processo. Sempre procure ajuda, estudos e conselhos até encontrar seu próprio caminho. E, na dúvida, é só perguntar nos comentários!

Monsters Academy – vale a pena conferir!

Saravá! <3

Compartilhe este post!
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Tumblr0Email this to someonePin on Pinterest0