X

Faaaaaala, galera! Cá estou eu com mais um herói pra gente falar das falas. Dessa vez o escolhido foi o Thrall!

tumblr_mwz82dazxb1sod407o1_r1_400

Eu pensei nele por motivos de: lançamento do filme Warcraft!!! Vamos lá! O nome de nascimento de Thrall é Go’el. Sim, ele é o filho de Durotan e Draka, herdeiro do Clã Lobo do Gelo e foi o Chefe Guerreiro mais respeitado da Horda.

Ele é um xamã excepcional e, enquanto liderou a Horda, fez o possível para atingir a prosperidade para o seu povo e manter a paz com a Aliança. Quando ouviu o chamado da terra, Thrall abdicou de seu posto de Chefe Guerreiro e partiu em uma jornada de autodescobrimento. Hoje não é só um líder para os orcs, como também para todas as outras raças de Azeroth.

Você pode ler um pouco mais sobre ele no site do WoW aqui e no WoWWiki, que infelizmente está em inglês, aqui.

Em Heroes of the Storm, Thrall tem a função de assassino, faz o uso de mana para soltar suas habilidades e sua forma de ataque é corpo-a-corpo. Uma coisa interessante do Thrall (ao meu ver, gentem) é a sua especialização: Resiliência do Lobo de Gelo. A cada dano realizado por uma habilidade, Thrall recebe uma aplicação de Resiliência do Lobo de Gelo. Quando ele atinge 5 aplicações, 90 de vida é restaurado instantaneamente. Isso para um assassino é muito bom! Se você souber usar bem essa especialização, você consegue matar seu adversário e, muitas das vezes, sair vivo!

Seguindo aquele esquema da matéria anterior, começarei pelas interações gerais:

Interações Gerais

Falstad

Você está pronto para ver o poder do martelo da perdição, anão?

 

O Chefe Guerreiro Orgrim Martelo da Perdição — segundo Chefe Guerreiro do clã Rocha Negra e melhor amigo de Durotan — herdou o famoso Martelo da Perdição (Doomhammer) de seu pai. Este era passado de geração em geração até chegar em Thrall. Os anões tem um costume de alguns serem nomeados com base em martelo, logo a fala é uma referência a isso, pois ambos usam um martelo como base dos seus golpes. Falstad é o grão-thane do clã Martelo Feroz.

Jaina

Jaina… há quanto tempo.

 

Jaina e Thrall são ~amigos~ de longa data. Eles são os que mais batalham para que exista um acordo de paz entre a Horda e a Aliança, sendo assim, eles vivem marcando encontros para discutir os rumos das coisas em Azeroth. Isso acontece desde a primeira vez que os dois se esbarraram (quando Medivh apareceu para pedir que eles se aliassem contra um mal maior.) Curiosidade bônus: muita gente na internet adora shippar os dois como um par romântico. Existem milhares de imagens dos dois juntos em fanarts (inclusive, umas são bem NSFW D:).

Murquinho

Um murloc? O que você está fazendo aqui?

Hmm, o que será que isso significa?

 

Aparentemente o Thrall não manja muito de nergliano.

Rehgar

Saudações, irmão xamã.

 

Rehgar Terrafúria também é um xamã e é um dos conselheiros de Thrall.

Rexxar

Salve, campeão da Horda!

 

Rexxar é um dos grandes heróis da Horda. Ele é metade orc e metade ogro e foi criado pelo clã Mok’nathal em Draenor. Rexxar possui tamanho e força descomunais e, sendo assim, um guerreiro valioso para a Horda. Enquanto viajava pelos Sertões de Kalimdor, durante a Terceira Guerra, Rexxar cruzou com Mogrin — um guerreiro orc derrotado por javatuscos — e assentiu em levar uma mensagem para o novo Chefe Guerreiro. Quando chegou à recém-construída Ogrimmar, Rexxar encontrou o Chefe Guerreiro Thrall, que lhe apresentou a nova postura da Horda. Rexxar gostou do que viu e decidiu ficar e lutar para manter Orgrimmar a salvo dos ataques do grão-almirante Daelin Proudmore.


Interações de Abates

Agora vamos ver algumas interações de abates:

Arthas

Seu reinado acabou.

 

Arthas é o “cara mau” do jogo e todo mundo odeia ele. O Thrall é nobre demais para deixar um fanático morto-vivo por aí ressuscitando o povo e querendo dominar o mundo!

Demônios

A Horda não se curva à demônio nenhum.

 

Essa fala ocorre quando Thrall mata um personagem demônio, como os Algozes. Podemos dizer que foram os demônios que levaram a Horda à falência. Gul’dan fez pacto com Sargeras, a galera bebendo sangue amaldiçoado… É ~natural~ o Thrall não curtir demônios! Mesmo que eles sejam de outro universo.

C.T.E.

Mande lembranças à mãe terra.

 

Os Taurens são uma raça com uma ligação forte com a terra e o xamanismo.

Companheiros da Horda

Que seu espírito encontre repouso, camarada.

 

Bom, acho que é o mínimo que o Thrall pode dizer depois de matar um companheiro da Horda, né?!

Jaina

Adeus, Jaina.


Referências Gerais

Chegou a hora das referências gerais!!! Agora vamos ver algumas falas do Thrall e explorar algumas referências que existem por trás delas! Lembrando que algumas não precisam de explicação hahaha, uma vez que já são autoexplicativas! Mas mesmo assim vou colocá-las aqui para vocês ouvirem!

Eu sou o Chefe Guerreiro.

 

O Thrall já não é mais Chefe Guerreiro da Horda, mas ele é um dos favoritos da galera e ele não esquece dessa fama!

Os espíritos estão inquietos.

 

Nessa fala os “espíritos” são os elementais. Os xamãs são os guias espirituais das forças dos elementos e, como um xamã, Thrall tem o poder de interagir com o mundo espiritual, pode também sentir as emoções dos espíritos e até mesmo fazer premonições, já que a ligação entre eles é bem forte.

Hm, aaah sim! Agora é a hora da piada, não é? Desculpe, é que eu tô enferrujado

 

Uma coisa legal de notar sobre o Thrall em Heroes of the Storm é que ele é bem metalinguístico. É como se ele soubesse que faz parte de um MOBA e que quando clicamos neles (os heróis), eles supostamente deviam dizer algo engraçado. Como acontece com alguns personagens.

Aah, que saudade da estratégia em tempo real.

 

Nosso Go’el, mais conhecido como Thrall, veio originalmente do jogo Warcraft III: Reign of Chaos, lançado em 2002. Quando lançado, Warcraft ainda era um jogo de estratégia em tempo real (RTS, do inglês Real-time strategy). O RTS é um gênero de jogo específico que, ao contrário de outro jogos de estratégia, não acontece por turnos, mas “ao mesmo tempo” para todos os jogadores.

A perspectiva isométrica, as enormes batalhas épicas.

 

Essa fala ainda se remete aos jogos de RTS. A perspectiva isométrica é o formato da câmera de, eu diria, 99% de todos os jogos RTS. Essa é aquela visão de cima, que observa objetos 3D sem distorção de perspectiva, ou seja, é um estilo de projeção paralela axonométrica! D: (meu amigo me ajudou nessa HAHAHA) Esse tipo de câmera é muito usado porque facilita o gerenciamento de muitas unidades e é mais difícil, não impossível, de objetos ficarem escondidos atrás do outro.

Bom, todas essas cutucadas não me fazem falta pra falar a verdade.

 

O Thrall já está mais que acostumado em ser clicado e levado por aí, né!? Acredito que por dizer “cutucadas”, ele está se referindo à isso.

HORA DO CONHECIMENTO 1.0:  Essa quantidade de movimentos é levada muuuito a sério por alguns jogadores profissionais. Um exemplo bom é o dos jogadores de Starcraft. Acredite, eles fazem treinamento de APM (do inglês actions per minute). Isso quer dizer que, sim, eles treinam quantas ações conseguem fazer por minuto. Essas ações, muitas vezes, são exatamente de selecionar unidades e atribuir ordens à elas. Ter um alto APM pode indicar alta habilidade no jogo… mas isso nem sempre é verdade :P. Alguns iniciantes chegam à 50APM, enquanto jogadores profissionais sul-coreanos que treinam bastante chegam à 300-400APM. Sim, gente… QUATROCENTAS ações por minuto. O recorde disso é de Park Sung-joon com, nada mais nada menos que 818 (!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!) APM. E aí, já está se preparando para treinar seu APM para as team fights?

Luz, raio, estrela e luar… Venham completar meu iá-iá meu ió-ió.

 

E agora com vocês…. WANDO THRALL!!! Hahahaha, essa frase faz referência clara à música “Fogo e Paixão” do ícone brasileiro Wando.

HORA DO CONHECIMENTO 2.0: Vocês sabiam que o Wando é o dono da maior coleção de calcinhas do país?! Você pode ver aqui como surgiu a história de Wando com calcinhas e vai… luz, raio, estrela e luar… combina demais com os poderes elementais e espirituais dos xamãs!

Você escolheu o chefe guerreiro. Pode deixar que a guerra é por minha conta.

Vale a pena ver de novo.

 

*voz do locutor da Globo* Hoje, Go’el. Filho de Durotan e Draka. Viverá novas aventuras em perspectiva isométrica. HAHAHAHAHAHAHAHA, quando ouvi o tom dessa fala do Thrall lembrei de imediato da vinheta do “Vale a Pena Ver de Novo” da Globo! HAHAHA aqui o Thrall brinca com a questão de ele voltar para esse tipo de jogo, como eu disse ali em cima, Thrall foi lançado em Warcraft III.

Aceite o conselho do seu chefe guerreiro. Não saia por aí fazendo besteira só porque alguém gritou: pela Horda!

 

Seja em Azeroth ou no nosso mundo, o clássico grito de guerra das facções de Warcraft já motivou muitas brigas. Acho que muitos de nós conhecemos alguém que precisaria ouvir mais desse conselho do Thrall. Garrosh que o diga D:

O que veio primeiro? O Martelo da Perdição ou os Orcs Martelo da Perdição? Pense nisso.

 

Apesar de Thrall ser o detentor do Martelo da Perdição, ele não é o dono ~original~ da arma. Ele a ganhou de Orgrim (como eu disse lááá em cima), cujo o próprio sobrenome é Martelo da Perdição. O martelo foi passado de pai (Telkar Martelo da Perdição) para filho (Orgrim Martelo da Perdição). Está claro que essa relíquia de família está intimamente ligada com o nome do clã, mas a dúvida é: foi o martelo que deu origem ao sobrenome ou por causa do sobrenome que deram nome ao martelo?!

Vamos ver as habilidades que me deram dessa vez. Cadeia de raios… Hmm, sempre bom. Espírito Feral. Fúria dos Ventos. Hmm, foi mal, Rehgar! Acho que eu fiquei com todos os poderes legais.

 

Essa é uma fala que mostra quão metalinguístico o Thrall é em Heroes of the Storm. Ele está falando dele mesmo dentro do jogo. Thrall e Rehgar são xamãs orcs e amigos, então é normal que Thrall compare suas habilidades. Ele, o Thrall, é o queridinho da Blizzard e, sendo assim, esperávamos que ele ficasse com algumas habilidades bem legais… mas ó, a tal da Cura Ancestral não é lá de se jogar fora, viu?!

Depois de algumas expansões do Heroes of the Storm, a Blizzard vai me trocar pelo Garrosh. Vou ficar ‘Thrall’matizado.

 

“Thrall’matizado” hahahahahaha! Ele diz isso porque quando ouviu o chamado da terra para salvar a humanidade, Thrall deixa Garrosh como Chefe Guerreiro da Horda. Isso acontece na expansão do World of Warcraft Cataclisma.

O golpe que matou Orgrim amassou para sempre a placa das costas de sua armadura. A marca é um lembrete constante de que o inimigo pode atacar onde menos se espera.

 

O Orgrim foi um Chefe Guerreiro da Horda órquica bastante respeitado durante a primeira e segunda parte da grande guerra. Inclusive, Orgrimmar foi nomeada com esse nome em honra à ele. A armadura negra que Thrall usa durante muito tempo no jogo era de Orgrim Martelo da Perdição. Essa armadura é feita de ferro negro e liga de mithril. Orgrim é morto em batalha com um golpe pelas costas e passa para Thrall sua armadura e o Martelo da Perdição, fazendo dele o novo líder da Horda.

Mas, ein? Como assim esse jogo tem histórinha? Vocês pagaram para alguém escrever uma história em que Raynor encontra Diablo? Não é pra isso que existe FanFic? Eu não aprovei nada disso!

 

HORA DO CONHECIMENTO 3.0: Fanfiction, fanfic ou apenas fic é uma narrativa escrita e divulgada por fãs em blogs, sites, etc que parte da apropriação de personagens e enredos provenientes de produtos midiáticos. No caso dos jogos da Blizzard, sem que haja a intenção de ferir os direitos autorais e a obtenção de lucros.

Fanfics têm como finalidade a construção de um universo paralelo ao original aproximando os fãs e, as vezes, realizando alguns desejos mais obscuros (cuidado ao procurar fanfic de Overwatch, WoW por aí. Têm algumas que são NSFW ‘-‘). Meio que a prerrogativa de Heroes of the Storm parece muito mais uma grande fanfic que um jogo de verdade. Mas é, não tem como levar muito a sério um jogo onde tem um Suturino com roupa de banho!


Outras falas

Vamos ver agora algumas falas na língua dos Orcs!

HORA DO CONHECIMENTO 5.0!!!!

post-cultura-malfurion

Lok’Tar Ogar!

Tradução: Vitória ou morte!

Esse é um dos gritos de guerra dos Orcs!

Ataque agora, Lok’Tar!

 

Bom, se seguir a lógica ali em cima dá pra ver que “Lok’tar” é: vitória.

Lok-Narash.

 

Tradução: Armai-vos.

Throm-Ka, guerreiro!

 

Bom, em tradução para o inglês, “Throm-Ka” seria “Well met”. Esse é um cumprimento antigo, datado lá do século XVI e a tradução atual seria algo como: bom te conhecer. Então podemos dizer que “Throm-Ka, guerreiro” é: Bom te conhecer, guerreiro.

Dabu.

 

Tradução: Eu obedeço.


Foi isso, pessoal! 😀

Espero que vocês tenham gostado! Vou deixar um áudio aqui como minha deixa:

 

*sai correndo*

Compartilhe este post!
Share on Facebook72Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Tumblr0Email this to someonePin on Pinterest0