X

Na reunião secreta que ocorreu em Los Angeles, o narrador oficial da Copa América Guilherme “Demo” Ono entrevisou Phil Gonzales e Travis McGeathy sobre os novos heróis, sistema de talentos e as novidades do modo ranqueado. Para quem não conhece, Phil é o Artista de Personagens Líder em Heroes of the Storm, responsável pelo design de heróis, visuais, montarias, personagens de mapas (como os Imortais), entre outros;  Travis é desenvolvedor sênior de sistemas para Heroes desde março desse ano, responsável pelo design e supervisão do sistema central do jogo.

A transcrição e tradução da entrevista foi feita de forma colaborativa com o site ArenaHots. Confira nesse link a segunda parte da entrevista, que foca no novo sistema ranqueado.

Tenho algumas perguntas sobre Medivh, um dos heróis que se juntará ao Nexus em breve. Ele é pensado como um especialista, mas ele tem tantas habilidades de utilidade que até poderia ser um off-support. Como foi o processo para determinar sua função?

Phil: Originalmente, Medivh é um mago poderosíssimo, e nossa equipe de design e arte decidiu se aproximar dele de uma forma diferenciada de outros magos poderosos do jogo, como Jaina e Kael’thas; Com o Medivh, nós sentimos que seria interessante se ele fosse poderoso também, mas de uma maneira diferente, com habilidades que possam proporcionar fortes combos e com aspectos de suporte; seus Portais permitem o reposicionamento dos personagens, e sua Polimorfia oferece controle coletivo, coisas assim. Nós quisemos chamá-lo de suporte por um tempo, mas ele não possuía funções propriamente ditas como curas ou escudos para proteger a vida de seus aliados — ele era um personagem muito reativo, que oferecia múltiplas opções de jogadas para sua equipe. Com isso, vimos que ele se parecia muito com Abathur, no sentido de assistência à equipe, então influenciou na decisão de torná-lo um especialista. Estamos trazendo uma atualização no ícone de especialistas, classificando-os como heróis de jogabilidade única.

Com isso vocês desvinculam os especialistas do estereótipo de heróis de cerco, correto?

Phil: Exatamente, ao jogar de especialista você estará desempenhando uma função bem única, e que depende do estilo do personagem. Você não vai apenas ser o responsável por empurrar as lanes inimigas.

Se já tiver ocorrido no passado, vocês tem algum exemplo de herói que sofreu mudanças de balanceamento devido a um bug?

Phil: Nada me vem à cabeça no momento. Nosso sistema de talentos está em constante mudança devido aos novos estilos de gameplay que surgem ao longo do tempo, quando os jogadores começam a criar novas builds para os heróis ou novas composições de equipe. Nós gostamos disso, e é o que torna o jogo único.

No começo de Heroes of the Storm nós tínhamos muito mais talentos genéricos, mas desde Leoric e Kharazim, temos visto muito mais talentos únicos, pensados apenas para aquele herói em particular. Como é o pensamento da equipe a respeito dos talentos genéricos?

Phil: Quando nós criamos o sistema de talentos e vimos as coisas que podíamos fazer com ele, nós tínhamos 10 ou 15 heróis, que ainda derivavam do sistema de compras de itens. Quando decidimos fazer mais personagens especializados, começamos com Abathur. Com o resultado, nós vimos que podíamos incorporar a história desses personagens no sistema de talentos. Hoje em dia é comum ver alguns dos heróis mais antigos sofrendo alterações em seus talentos, pois estamos entendendo cada vez mais como um personagem pode ser especializado. Os talentos genéricos ficam cada vez menos interessantes.

Com isso, devemos ver cada vez menos talentos genéricos no futuro?

Phil: Sim, eu acredito que se continuarmos nesse ritmo, teremos cada vez mais customização de heróis, com talentos ativos e talentos missões. Mesmo os talentos que são “compartilhados” com outros heróis ainda serão interessantes.

Hoje em dia vemos heróis como Tracer, Medivh, Crona e até mesmo Li-Ming, com um nível de dificuldade mais elevado. Você acha que seria possível revisar esses heróis mais antigos e seus kits de habilidades para corresponder a essa tendência, ou só veremos mudanças em seus talentos?

Phil: Nós temos a intenção de manter todos os heróis no mesmo nível de relevância, e por isso vamos constantemente revisar esses heróis mais antigos para que eles continuem sendo escolhas viáveis.

Seria possível para Blizzard atualizar até mesmo os modelos 3D desses heróis? Quando o jogo ainda se chamava Blizzard DOTA, Arthas andava por aí arrastando sua espada, e isso era muito legal.

Toda vez que tentamos fazer algum ajuste estético, há um nível de comprometimento com a arte original que tentamos seguir. Antes de lançarmos oficialmente o jogo no ano passado, fizemos uma atualização no modelo do Murquinho; apesar de ser bem sutil, as pessoas notaram as diferenças e não gostaram. Nós fizemos uma mudança no modelo da Asaluz, que é um dos personagens mais difíceis de se alterar, mas não a implementamos devido àquela reação. Ficamos um pouco chateados, porque seriam mudanças e polimentos visuais que nos ajudariam a criar mais conteúdo para ela, como novos visuais. Acho que teremos que chegar em um ponto do jogo em que a arte antiga fica tão desatualizada que a comunidade em si pedirá essas mudanças.

Quando vocês criam um novo visual, é necessário respeitar o modelo 3D original. Muitas pessoas querem o visual do Diablo de Diablo 3, mas os dois possuem modelos bem diferentes. Seria possível?

Phil: Isso é possível com visuais lendários, pois são visuais tão únicos que nós realmente recriamos o modelo do personagem. O Tychus Prisioneiro é um exemplo disso; Apesar de ser similar ao modelo original, nós o refizemos por completo. O Tassadar Meca também foi quase que totalmente refeito. Esse visual lendário de Diablo 3, utilizando o corpo de Leah, está no topo de nossa lista por ser tão requisitado pela comunidade.

Uma pergunta um pouco mais pessoal: Existe alguma funcionalidade ou herói que vocês achariam muito legal ter em Heroes of the Storm?

Phil: Com certeza. A Jogada da Partida, de Overwatch, é algo que eu adoraria ver em Heroes of the Storm. Toda vez que ganho uma dessas eu fico muito feliz, e consigo ver isso funcionando em Heroes. Gostaria muito de ver Kel’Thuzard no Nexus também, e há grandes chances disso acontecer no futuro. Mais um herói com magias de gelo!


O Demo fará um BrainStorm, Podcast de Heroes of the Storm, abordando os pontos dessa entrevista. Fique ligado na Fanpage oficial através deste link para não perder!

Compartilhe este post!
Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on TwitterShare on Tumblr0Email this to someonePin on Pinterest0